Boletins

  • Cadastre-se e receba nossas novidades:
  • Notícias
  • Subsídios pedagógicos
  • Eventos
  • Associado

Notícias

Diplomata alerta para riscos da intolerância religiosa

Sábado, 2 de dezembro de 2017 - 18h07min

Em Salvador para o relançamento do livro 19 de agosto – que faz referência ao Dia Mundial da Assistência Humanitária –, o diplomata da Organização das Nações Unidas (ONU) Gerson Brandão fez palestra com o tema “Consequências humanitárias da intolerância religiosa”.

No evento, que aconteceu na tarde do dia 29 no centro de cultura da Câmara Municipal de Salvador, o diplomata afirmou que as pessoas não têm consciência do momento difícil em que o mundo vive perante a intolerância religiosa. O autor tem a experiência de 20 anos de atuação em ajuda humanitária em cerca de 50 países.

“Hoje em dia vemos que o mundo não aprendeu com erro do passado e ainda conta com um discurso racista”, diz o diplomata.

Ele ainda conta sobre a importância de se discutir o assunto e procurar respostas para questões de intolerância religiosa e violência aos direitos humanos. “A ONU tem vários programas, mas sempre falo que ela é composta por todos nós”, pontua Gerson Brandão.

Para o diplomata, respeitar o próximo é como admitir o contraditório. “Podemos ter opiniões diferentes e manter um diálogo construtivo e mostrar respeito”, disse Brandão.

Discussão

A atividade ainda contou com uma roda de conversa na mesa que reuniu o diretor da Faculdade de Direito da Universidade Federal da Bahia (Ufba), professor Júlio Rocha, a equede do Terreiro da Casa Branca, Ana Rita Santiago, a secretária estadual do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte, Olívia Santana, e doté Amilton, líder religioso do Terreiro Vodun Zo. A mediação foi feita pelo idealizador do evento, o vereador Sílvio Humberto.

Fonte: Jornal A Tarde

voltar
encaminhe
comente
imprima