Boletins

  • Cadastre-se e receba nossas novidades:
  • Notícias
  • Subsídios pedagógicos
  • Eventos
  • Associado

Notícias

Falece o Padre Roque Zimmermann

Segunda-feira, 18 de fevereiro de 2019 - 8h15min

Fonaper<br>Fonte: FONAPER

Com pesar recebemos a notícia e comunicamos a morte do Padre Roque Zimmermann, ocorrido neste domingo (17/02/19) após um longo período de enfermidades. Padre e professor universitário na cidade de Ponta Grossa, foi militante dos direitos humanos durante a ditadura militar e, após, nas lutas dos movimentos sociais, notadamente dos pequenos agricultores e trabalhadores rurais sem-terra. Além de fundador do Instituto Superior de Filosofia (IFIBE), foi deputado federal pelo PT do Paraná de 1995 a 2002 e secretário de estado do Paraná (2003-2006).

Padre Roque deixa um legado de luta em defesa da classe trabalhadora e na construção dos movimentos sociais. Desde 1987 residia em Ponta Grossa/PR, onde nos últimos meses lutou bravamente para superar um quadro de enfermidade crônica. Seu corpo foi transladado a Passo Fundo, onde foi velado na capela da Sede Provincial dos Missionários da Sagrada Família. No início da manhã de hoje será transladado a Santo Ângelo, onde será velado e sepultado no cemitério dos Missionários da Sagrada Família, junto ao Seminário.

Padre Roque foi o relator da Lei n. 9.475/1997, que alterou o Art. 33 da LDB nº 9.394/1996, estabelecendo que o Ensino Religioso deve assegurar o respeito a diversidade religiosa brasileira, sendo vedadas quaisquer formas de proselitismo.

O FONAPER será historicamente grato à contribuição do Padre Roque, cuja coragem e ousadia possibilitaram o nascimento do Ensino Religioso não confessional. À ele todo nosso reconhecimento e gratidão. Que descanse em paz. 

Fonte: FONAPER

Comentários

Maria Cleonice de Oliveira comentou (20/02/2019 - 15hs35):
Lendo a contribuição do Padre Roque para nós, me vem à memória um trecho da canção de Jorge Trevisol que traduz perfeitamente o seu jeito de estar na vida: "O que eu penso a respeito da vida, é que um dia ela vai perguntar, o que é que eu fiz com os meus sonhos e qual foi o meu jeito de amar, o que é que eu deixei pras pessoas que no mundo vão continuar, pra que eu não tenha vivido atoa e que não seja tarde demais". Seu legado fica para as presentes e futuras gerações do Ensino Religioso. Gratidão!

voltar
encaminhe
comente
imprima