O Ensino Religioso, a relação educador-educando e a Base Nacional Comum Curricular – BNCC e o Currículo Referência de Minas Gerais – CRMG

O Ensino Religioso — ER teve uma virada paradigmática fundamental na década de 1970 com Wolfgang Gruen, ao distinguir Catequese e Ensino Religioso Escolar — ERE. Concebeu para o ER, a partir de Tillich, a religiosidade como categoria antropológica e como seu objeto de ensino: educar a dimensão de sentido da vida, o que não deixa de incluir o fenômeno religioso. Essa virada histórica e epistemológica, até desconhecida de muitos pesquisadores, hoje tem enorme significado, ainda mais com a Base Nacional Comum Curricular — BNCC e os currículos que cada estado da federação tem elaborado, como o Currículo Referência de Minas Gerais — CRMG. Gruen já pensava e atuava, na década de 1970, na “Ciência das Religiões” (UFJF) como curso formador do docente desse componente curricular. Nessa perspectiva, o objetivo deste artigo, a partir de pesquisa bibliográfica e documental, é recuperar essa história e refletir sobre as suas implicações para a relação educador-educando, tendo como referência a BNCC e o CRMG. As conclusões mostram a inovação de Gruen e como ele estava atento às questões da época e a grandes educadores como Paulo Freire.

Autores: Giseli do Prado Siqueira / Paulo Agostinho Nogueira Baptista
Palavras-chave: BNCC/ CRMG / Ciências da Religião / Educação / Ensino religioso / Relação educador-educando / Wolfgang Gruen
Editora: Editora Universitária Champagnat
Ano de edição: 2021