A religião adquire importância crescente nos sistemas públicos de ensino e passou a ser um tema-chave para os responsáveis pelas políticas educacionais de numerosos países: é a conclusão a que chegou a última edição da publicação trimestral da UNESCO (Organização das NN.UU. para a Educação, a Ciência e a Cultura) sobre a educação – “Perspectivas” – que dedicou sua última edição, publicada hoje, ao tema “Educação e Religião”. O estudo analisa o tempo reservado ao ensino religioso nos programas educacionais de 140 países. Segundo a análise, a educação religiosa é matéria obrigatória em 73 dos 140 países estudados. Em 54 desses 73 países, o tempo médio consagrado ao ensino religioso, durante os seis primeiros anos de escolaridade é de mais de 388 horas, o que equivale a cerca de 8% da duração total do ensino.

Para os autores do estudo, isso mostra um claro aumento da proporção de tempo dedicado à religião, depois da publicação de um estudo precedente, 10 anos atrás, assim como a inversão da tendência à baixa do ensino religioso, que marcou a maior parte do século passado. Esse estudo precedente analisara a educação religiosa durante quatro períodos, de 1920 a 1986. Uma das conclusões do estudo anterior era que, não obstante a relativa estabilidade do número de países que praticavam a educação religiosa, o número de horas consagrado a essa matéria não deixara de diminuir.

Segundo os novos dados, Arábia Saudita e Iêmen encabeçam a lista de países que reservam mais tempo à religião, em seus programas de ensino, com 31% (1.458 horas) e 28,2% (1.104 horas), respectivamente, durante os 10 primeiros anos escolares. A informação apresentada, ressaltam os autores, não é completa e deveria servir “como ponto de partida de uma reflexão mais ampla sobre o lugar ocupado pela educação religiosa nos sistemas educacionais de nossas sociedades, cada vez mais multiconfessionais. Religião passa a ser tema chave em vários países.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *